quinta-feira, 4 de Novembro de 2010

Antropologia Forense


  •  O que é? 

Designa-se por antropologia forense como a área da antropologia que estuda a identidade e a identificação da vítima.
            A identificação médico - legal é determinada através de métodos, processos e técnicas de estudo dos seguintes caracteres: idade, sexo, raça, altura, peso, sinais individuais, sinais profissionais, dentes, tatuagens, etc. enquanto que a identificação judiciária é feita através da antropometria*, datiloscopia* entre outras.

  • Origem dos achados:
As origens dos achados podem ser diversas: desde cadáveres correspondentes a vítimas de desastres em massa (catástrofes naturais, naufrágios, etc) a corpos em estado de avançada decomposição, passando por corpos desfigurados.

No entanto, o estudo só fica completo quando se encontra uma marca que permita individualizar a vítima.



“Apesar de todos os humanos adultos terem os mesmos 206 ossos, não existem dois esqueletos iguais”.

  • Objectivos da Antropologia forense:

Determinação da identidade do indivíduo:

Antes de tudo, é necessário identificar a espécie a que o cadáver pertence.
  • Em que se baseia…
… A determinação do sexo:

Baseia-se no estudo comparativo das ossadas encontradas com os dados de tabelas sobre a morfologia dos ossos. Certos ossos são diferentes consoante o sexo a que pertencem. É o caso do crânio, da pélvis e do tórax.


… A idade da ossada:

As análises feitas são ao comprimento dos ossos longos (fémur, rádio, tíbia, por exemplo) e a ossificação de alguns ossos (como as suturas cranianas).

… A determinação da altura:
Através de medições do esqueleto, calcula-se por fórmulas matemáticas ou pelo estudo dos ossos longos a altura da vítima. 

… A determinação da raça:

Apesar de ser um processo difícil e pouco conclusivo, a raça de um indivíduo pode ser descoberta através da forma do crânio, dos índices encefálicos, do ângulo facial e dos índices rádio - umerais. A partir daí, é possível determinar se a vítima é caucasiana ou asiática, por exemplo.

  • Características individualizantes
o os aspectos específicos que podem caracterizar o indivíduo com base em elementos fornecidos por pessoas conhecidas da vítima. Esta comparação pode ser feita com base em estudos radiográficos, comparação fotográfica (sobreposição de imagem em computador, pesquisando-se a existência de concordância entre as linhas e curvas da face com pontos do esqueleto) ou reconstrução da face (modelagem das partes moles sobre o crânio, ou através de desenhos).



*Antropometria – medidas físicas do homem. As mais utilizadas são o peso e a altura. 
*Datiloscopia - é o processo de identificação humana por meios de impressões digitais.






Catarina Carvalho

Sem comentários:

Enviar um comentário